"Que minha vida e minha glória sejam jogadas ao chão e do pó possa brotar um perfeito adorador" Filhos do Homem

sexta-feira, 4 de maio de 2007

Céu

Percebi que o único desastre definitivo que pode nos ocorrer, é nos sentirmos completamente em casa na terra. Visto que somos estrangeiros, não podemos esquecer a nossa verdadeira pátria.
A infelicidade na terra cultiva uma fome pelo céu. Ao nos dar uma grande insatisfação, Deus consegue a nossa atenção. A única tragédia, então, é ficar satisfeito prematuramente. Acomodar-se na terra. Ficar satisfeito em uma terra estranha...
Não somos felizes aqui porque não estamos em casa. Não somos felizes aqui porque não se espera que fiquemos alegres na terra. Somos como "peregrinos e forasteiros" neste mundo (1 Pe 2.11).
Pegue um peixe e coloque-o na praia. Veja como as suas brânquias se sufocam e suas escamas se secam. Porventura, está alegre?? Não. Como você pode torná-lo feliz? Cobrí-lo com uma montanha de dinheiro? Dar-lhe uma cadeira de praia e óculos escuros? Trazer-lhe uma revista Playfish e um martini? Vestí-lo com barbatana com duas fileiras de botões e sapatos de couro de alguém?
Claro que não. Então como você pode fazê-lo feliz? Devolvê-lo ao seu habitat natural. Coloque-o de volta na água. Ele nunca será feliz na praia, simplesmente porque não foi feito para viver fora d'água. E você nunca será completamente feliz na terra simplesmente porque não foi chamado pra viver neste mundo. Oh, você terá os seus momentos de alegria. Captará vislumbres de luz. Conhecerá momentos ou até mesmo dias de paz. Mas eles simplesmente não se comparam com a felicidade que está nos preparada no futuro.

Texto de Max Lucado
Retirado da Bíblia de Estudo Devocional de Max Lucado.

Nenhum comentário: