"Que minha vida e minha glória sejam jogadas ao chão e do pó possa brotar um perfeito adorador" Filhos do Homem

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Papo de crente I

Na esquina da rua Uruguai com a Brusque dois crentes se encontram. Um era o porteiro de uma igrejinha lá no promorar e o outro o professor da escola teológica...

Irmão José diz: a paz professor, está na benção?

O professor responde: a paz do Senhor irmão. Estou na benção sim, e o irmão?

Irmão José : ...na verdade to no vale irmão...

O professor: mas ta no vale e anda sorrindo sozinho pela rua?

Irmão José: ...é porque eu creio nas promessas de Deus né?

O professor: E que promessa Deus te fez pra tanto riso no meio da luta?

Irmão José: Salmo 23: 4...”ainda que ande pelo vale da sombra e da morte não temerei mal algum, porque tu estás comigo”

O professor: meu Deus que vergonha eu ainda perguntar, tu tem razão em estar sorrindo mesmo mano...e afinal de contas um sorriso sempre aformoseia o rosto né...

Irmão José: ...então, é isso aí. Preciso ir, fica na paz.

O professor: ...a paz do Senhor então e obrigado pela lição de vida que você me deu hoje.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

2ª Semana da Cultura Evangélica de Itajaí - SC


O mês de junho é sempre bem agitado em virtude do aniversário da cidade, e esse ano a semana da cultura evangélica também faz parte do calendário de comemoração dos 148 anos de Itajaí.

O Evento terá início no dia 16/06 (segunda-feira) e segue até o dia 22/06 (domingo). A programação não tem muita novidade em relação à do ano passado.

Todas as noites terão atividades de música, dança e outras expressões artísticas no centro de eventos do município (parque da marejada), haverá uma exposição na rua Hercílio Luz durante toda a semana das 9h às 18h e no domingo pela manhã um culto de ceia encerrará a semana da cultura evangélica de Itajaí.

Ainda não é certo, mas estão programando para quinta-feira (19/06) um grande show com o cantor Fernandinho.

Fernandinho nunca se apresentou em Santa Catarina, mas já está com um grande show marcado em Criciúma no dia 15 de agosto e os ingressos já estão a venda pelo site: www.femg.net, os ingressos do primeiro lote estão custando apenas R$12,00 e o evento será no ginásio municipal de Criciúma.

Se o show de Itajaí no dia 19 do mês que vem for confirmado, será gratuito e promete lotar o novo centro de eventos.

Leia aqui sobre a Semana da Cultura Evangélica 2007.

Testemunha de Jeová pode recusar transfusão de sangue

O juiz Renato Luís Dresch, da 4ª Vara de Fazenda Pública Municipal de Belo Horizonte, indeferiu um pedido de alvará, feito pelo Hospital Odilon Behrens, que pediu autorização para fazer uma transfusão de sangue em uma paciente que pertence à Igreja Testemunha de Jeová. O magistrado considerou que o pedido envolve valores constitucionais que necessitam de avaliação prudente, sob pena de institucionalizar-se uma relação ditatorial entre o Estado e o cidadão.

A paciente, por motivos religiosos, não aceita a transfusão, mesmo ciente do risco de morte. O hospital salientou que os profissionais não podem ficar inertes diante do risco de morte, pois, após passar por uma cirurgia, a religiosa apresentava queda progressiva de hemoglobina.

Para o magistrado, as autoridades públicas e o médico têm o poder e o dever de salvar a vida da paciente, desde que ela autorize ou não tenha condições de manifestar oposição. “Entretanto, estando a paciente consciente, e apresentando de forma lúcida a recusa, não pode o Estado impor-lhe obediência, já que isso poderia violar o seu estado de consciência e a própria dignidade da pessoa humana”, ponderou.

O juiz frisou, também, que as Testemunhas de Jeová não se recusam a submeter a todo e qualquer outro tratamento clínico. A restrição refere-se a qualquer tratamento que envolva a transfusão e, especialmente, quando existem outras formas alternativas de tratamento.

No seu entendimento, resguardar o direito à vida implica, também, “em preservar os valores morais, espirituais e psicológicos”. O magistrado esclareceu que o direito à vida está assegurado na Constituição Federal, de modo que não é lícito à parte atentar contra a própria vida. Porém, ressalvou que a Constituição, em seu art. 5º, inciso IV, assegura, também, a inviolabilidade da liberdade de consciência e de crença, garantindo o livre exercício dos cultos religiosos.

O juiz ainda salientou que o recebimento do sangue pelo seguidor da corrente religiosa “o torna excluído do grupo social de seus pares e gera conflito de natureza familiar, que acaba por tornar inaceitável a convivência entre seus integrantes”.

Por estas razões e pela informação de que a paciente está em absoluto estado de consciência, o juiz não autorizou a realização da transfusão, que está sendo recusada em razão de fundamento religioso. “Desta forma, tratando-se de pessoa que tem condições de discernir os efeitos da sua conduta, não se lhe pode obrigar a receber a transfusão”, concluiu o juiz.

Ao fundamentar sua decisão, Dresh citou outras decisões do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que preservaram o direito de seguidores da religião em não passarem por transfusões de sangue. Em uma das deciksões do TJMG ficou decidido que é "possível que aquele que professa a religião denominada Testemunhas de Jeová não seja judicialmente compelido pelo Estado a realizar transfusão de sangue em tratamento quimioterápico, especialmente quando existem outras técnicas alternativas a serem exauridas para a preservação do sistema imunológico".

Outra decisão considerou que a recusa do paciente "em submeter-se à transfusão de sangue é providência legítima desde que não esteja inconsciente e possua condições de externar juízo de valor sobre os procedimentos necessários à conservação de sua vida."

A decisão ainda está sujeita a recurso.

Processo nº 024.08.997938-9

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Beijo Gay na novela Duas Caras



Um assunto que tem causado muita polêmica no meio evangélico em todo o país é a novela das oito da rede Globo de televisão. Primeiro, foi a inserção de uma música evangélica na trilha sonora da trama, depois uma série de acontecimentos que tem causado desconforto entre os evangélicos.

Desde o início que os crentes são ridicularizados através dos personagens:

* Pastor Lisboa, que viva em pé de guerra com a mãe Bina – a dona de um terreiro de umbanda na favela da portelinha – até que eles selaram a paz e vivam em plena harmonia.

* Rebeca - a filha do pastor Lisboa - que morreu na batalha da portelinha, caminhava cantando hinos em meio ao fogo cruzado da batalha.

* Ezequiel - um jovem evangélico, que é filho da mãe de santo da comunidade e tem premonições, e seria o sucessor de sua mãe no terreiro.

* Edivânia – uma fiel da igreja do pastor – que é uma religiosa fanática, mas se fantasiava para ir até ao Texas bar, - bar do personagem Jojô, que é casado mas faz trejeito de homossexual para ganhar a confiança das meninas que “dançam” no seu bar – a última e maior cena de discriminação contra os cristãos foi o ataque ao triangulo formado por Bernardinho, Dália e Heraldo.

Mas agora que a novela está na reta final, muitos estão esperando pelo “grande momento da dramaturgia brasileira”. Se trata de um beijo entre dois homens, que vivem os personagens homossexuais Bernardinho e Carlão.

A cena ficou para a última semana e o autor ainda não sabe se vai mesmo ao ar, mas o fato é que já foi gravada e se for ao ar será essa semana.

Antes do beijo, o casal irá oficializar sua união no cartório. O casal irá se casar, e após irão se beijar.

O autor Aguinaldo Silva descreve a cena em seu blog, leia a seguir:


cena 97/ CARTÓRIO/INTERIOR/NOITE

O cartório engalanado. Flores e flores. O escrevente proclama entredentes.

ESCREVENTE — Em muitos anos de serviço, nunca vi tanta frescura!

Ele se volta, e ali estão, com Juvenal, Guigui e Geraldo Peixeiro à frente do pessoal da Portelinha todo, Carlão e Bernardinho lado a lado, o primeiro com um notável bigodão de português. Bernardo, Benoliel, Fernanda Bárbara, Dália, Heraldo e Ana Rosa Maria ali com eles.

ESCREVENTE — E agora, se quiserem assinar no livro...

Bernardinho e Carlão se olham apaixonados, sorriem um para o outro, depois vão lá e assinam... E o escrevente proclama:

ESCREVENTE — E assim eu os declaro casados!

Aquela festa, todos comemoram e o escrivão acrescenta.

ESCREVENTE — E como é de praxe nessas ocasiões... (irônico) Que se beijem os noivos!

BERNARDINHO — Eu não ia abrir mão dessa parte, nem morto!

JUVENAL — (grita) Claro que não! Casou tem que beijar!

E os convidados todos embarcam no coro: Beija, Beija...

E então Bernardinho e Carlão se aproximam e se beijam sob os aplausos de todos.


Não quero fazer apologia à censura, mas está aí uma cena que nós – cristãos - não podemos aceitar. Já fomos humilhados e ridicularizados durante toda a novela, e agora vamos continuar calados diante desse momento. E os pior, muitos de nós ainda perdem suas noites em frente à TV para assistir essas cenas deploráveis, deixando até de ir aos cultos ou reuniões da igreja para não perder a última semana da novela.

Não podemos aceitar isso. Em nome do evangelho de Cristo, vamos repudiar essas cenas, vamos tirar nossos filhos da frente dessas novelas, que são verdadeiros veículos para satanás entrar em nossas casas.

E por fim, que possamos ser instrumentos de benção e salvação para essa nação, jogando a rede ao mar, cumprindo o ide de Jesus e dando o bom testemunho de Cristo que é a principal forma de transformar esse mundo que jaz do maligno!

terça-feira, 27 de maio de 2008

Trazendo a Arca grava DVD

Grande vencedor do Troféu Talento 2008 sendo premiado em 6 categorias, disco de Ouro pelo seu álbum ao vivo gravado no Japão e disco de Platina por seu primeiro álbum, o Ministério Trazendo a Arca da mais um grande e importante passo em sua vitoriosa e abençoada carreira, o registro audio-visual dos álbuns Marca da Promessa e Olha pra Mim, gravando assim o primeiro DVD da carreira.

A gravação ocorreu neste dia 24 de Maio no Maracanãzinho, Rio de Janeiro, os ingressos que poderiam ser trocados por um quilo de alimento não perecivel, se esgotaram em apenas 5 dias, dando um brilho ainda maior ao evento, pois o público animado lotou o Maracanãzinho e agitou durante todo o evento, gritando desde a entranda às 17 horas, até o começo do evento às 20:45 horas.

Tudo começou às 20 horas com uma seqüência de orações com o tema voltado para o Rio de Janeiro. Uma palavra liberada antes mesmo do preparação do evento dizia que a noite seria de libertação para o estado, e por isso várias orações seguidas abriram o evento.

Às 20:45, uma hora e quarenta e cinco minutos além do tempo oficialmente anunciado, Davi Sacer (vocal), Luiz Arcanjo (vocal), Verônica Sacer (vocal), Ronald Fonseca (teclado e produção), Deco Rodrigues (baixo), André Mattos (bateria) e Isaac Ramos (guitarra) entraram no palco com uma orquestra de metais e cordas, juntamente com um coral de 2 homens e 4 mulheres e iniciaram a gravação do primeiro DVD do Trazendo a Arca.

No palco, negro, grande e espaçoso o Trazendo a Arca tinha muito espaço para movimentação, além de um grande arco a frente que passava por dentro do público. Um telão gigantesco, porém simples foi montado na grande parede negra do palco, ele se dividia em 5 partes e mostrava desenhos digitalizados. O show a parte ficou por conta da iluminação que dominou todo o Maracanãzinho e embelezou ainda mais a gravação.

A gravação do DVD começou da mesma forma que o álbum Olha Pra Mim, com as mesmas primeiras faixas do álbum, em seguida veio O Chão Vai Tremer e depois Celebre, todas fizeram o público sair do chão e literalmente fazer o Maracanãzinho tremer.

Depois três músicas mais lentas e a primeira pausa para a palavra na noite, um pastor convidado entrou no palco com uma bíblia a mão e em frente ao palco pregou uma palavra inflamada sobre a Marca da Promessa, falando que aquele que ainda não recebeu o que deveria, se está desempregado, solteiro, foi descriminado ou coisas parecidas, não precisa se preocupar, pois Deus tem uma promessa para cada um de seus escolhidos.

Davi Sacer assumiu a frente logo após a palavra, e depois de uma oração, juntamente a melodia levou o povo a uma adoração íntima e juntos cantar por várias vezes "Aleilua... Aleilua...", um momento especial no evento. Ainda em Espirito de Oração, Davi começou uma nova oração e junto com sua esposa afirmou: "Estou enfermo de amor, Amado meu!", arrancando aplausos e lágrimas da platéia.

Luis Arcanjo então assumiu o microfone e após falar sobre a mulher do fluxo de sangue, afirmou "Se Jesus está aqui hoje, você pode ser curado!". Era o prelúdio de uma das mais famosas músicas compostas por ele, Olha pra Mim. Um unissono cantado unanimemente pela pláteia, que de pé e com os braços erguidos, chorava e balbussiava toda a letra da música com harmonia e emoção, assim como fez na música seguinte que junto com um Trazendo a Arca ajoelhado e adorando a Deus, cantou "Tu es Santo... Tu és Santo... Tu és Santo...", simplesmente um momento lindo, o mais bonito da noite.

Uma palavra sobre João Batista foi dada por Davi Sacer e anunciou que a partir daquele momento quem levaria a arca seria o público e em seguida junto ao mesmo cantou "Eu não preciso ser reconhecido por ninguém..." Após esse momento, com um coral ao som do piano, um gigantesco véu branco desceu ao lado direito do palco e com uma oração Davi Sacer e Luis Arcanjo agradeceram a Deus por tudo e em um momento especial, Davi Sacer e Ronald Fonseca fizeram um dueto de vocal e piano em uma área especial a direita do palco, com todo o Trazendo a Arca ao redor, sentado ao chão.

Com já mais de duas horas de show, o público começou a deixar o Maracanãzinho, devido a hora já muito avançada, enquanto isso o Trazendo a Arca cantou mais uma música e recebeu outro Pastor no palco, este falou sobre crise existencial, contado que até ele mesmo, em 19 anos de ministério, também já sofreu desse mal. Então o Pastor lembra que Deus não se importa se você está fraco, você ainda pode voltar aos caminhos Dele, Deus se importa se você está fraco e não está lutando para voltar aos caminhos, terminando com uma oração com todo o Maracanãzinho de joelhos.

Seguindo com mais três músicas de adoração, a banda mostrou o que pode fazer com lindos solos de baixo e guitarra, um acompanhamento fenomenal no piano e um inflamado e inspirado André Mattos na bateria, finalmente a música Marca da Promessa foi tocada, com todo o Trazendo a Arca a frente do palco com o público que pulava com os braços erguidos enquanto cantava a música, um final animado e muito aplaudido. Ao fim, todo o Trazendo a Arca levou seus pais, mães, maridos, esposas e filhos a frente, e após uma oração emocionada de Davi Sacer, encerraram o show, provavelmente o mais importante da história deste Ministério.

O Trazendo a Arca fez sua parte, com um show maravilhoso levou o público do delírio a adoração intimista com a maestria que só Levitas conseguem fazer. O que apenas ofuscou a beleza do evento foi o atraso de uma hora e quarenta e cinco devido a Suderj, administradora o Maracanãzinho, não autorizar o inicio do evento com pessoas ainda do lado de fora com ingresso na mão sem poder entrar, e também com o show terminando tarde. Faltando 10 minutos para meia noite, quase não havia mais transporte público, e com o alto índice de assaltos ocorrentes na área do Maracanã, muitas pessoas se viram preocupadas ou até mesmo sem ter como voltar para casa, já que não havia disponivel nenhum trem extra e o Metrô fechou suas portas logo depois do término do evento. Quem não compareceu juntamente a uma caravana teve que pegar várias conduções para chegar em casa ou ter que usar um taxi, uma bola fora para a organização do evento que não solicitou transporte extra ao Secretário de Transportes do Rio de Janeiro, o deputado Arolde de Oliveira, evangélico e marido de Yvelise de Oliveira, dona do Grupo MK de comunicação, mas as três horas de duração do show compensaram tudo isso.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Excelência - Nani Azevedo


“Depois da maravilhosa repercussão do Bendito Serei, o Excelência vem para reafirmar as promessas de Deus em minha vida. Creio que este CD nasceu no coração do Senhor. Minha convicção é tanta que, na ficha técnica, o crédito da direção geral é do Espírito Santo”.

“Desde o ano passado, meu ministério tem desfrutado as bênçãos de Deus e, por sua misericórdia, meus louvores têm impactado vidas pelo Brasil. Por isso, sigo com o estilo adoração, que se tornou o meu modo de vida. E, pelo título, já dá para perceber que desejo reforçar o que tenho pregado: precisamos oferecer o melhor para o Senhor em tudo o que fizermos como forma de adorá-lo e agradecer pelas muitas vitórias que Ele nos concede dia após dia”.

“A maioria dos louvores do Excelência é de minha autoria, mas também gravei canções de queridos amigos. As letras são baseadas na Palavra de Deus. Muitas, inclusive, com mensagens proféticas abençoadoras. O melhor desta terra, por exemplo, tem base no Salmo 81 e em Isaías 1.19; Sou teu Deus, em Êxodo 3.7; e A Ele a glória, em Romanos 11.33”.

“Com o Excelência, quero continuar sendo um canal de Deus para abençoar o Seu povo. Desde a gravação ao vivo em Curitiba, pude perceber o cuidado do Senhor. Foi um encontro de verdadeiros adoradores. Oferecemos o melhor e estávamos envolvidos no mesmo propósito: glorificar e bendizer o nome do Altíssimo. Muitas pessoas, já naquele dia, fizeram uma nova aliança com o Criador”.

“Acredito que o poder e os milagres de Deus serão manifestos a partir do Excelência, que contou com a majestosa produção de Samuel Morbeque e os arranjos de Misael Júnior, Saimon Saldanha e Paulo Davi”.

“Amado, continue obedecendo à Palavra de Deus e crendo nas promessas do Senhor, pois Ele é fiel. Louve ao Todo-poderoso como diz o louvor Os sonhos de Deus: Deus vai cumprir os seus planos em mim//Ele vai fazer o que lhe apraz//Sou pequeno e falho, mas Ele é Deus// Ele só faz o melhor pelos Seus”.

Abraços,
Nani Azevedo

fonte: www.naniazevedo.com


Opinião
Realmente o cantor Nani Azevedo tem vivido o melhor período de seu ministério, em 2007 com seu disco Bendito Serei foi indicado ao prêmio do Troféu Talento, e agora com o disco acústico com certeza não será diferente. O disco "Excelência" promete muito. Destaque para a música Atrai o meu coração do ministério Filhos do Homem, Excelência e Espírito Adorador.

Parada Gay, a vergonha da nação.

“No princípio macho e fêmea os fez” (Mateus 19:4).

A palavra de Deus é muito clara em relação à sexualidade. Jesus deixa muito claro em dizer aos fariseus que Deus havia criado macho e fêmea, mas não é de hoje que o mundo tem invertido os valores e mudado a prática normal da natureza. As cidades de Sodoma e Gomorra foram destruídas por Deus por causa de seus pecados e da homossexualidade. Vem daí o termo “sodomia”.

Sodomia é o nome que se dá ao ato de sexo anal entre pessoas, principalmente do mesmo sexo.

Muitos se perguntam, como pode o mundo ainda estar infestado com essa praga? Por quê será que tantos ainda são enganados e atraídos pelo pecado de Sodoma? Mas vejamos que Ló também foi atraído pela beleza das campinas e foi para lá com toda sua família.

É porque o prato apresentado é muito bonito. De pessoas muito felizes, bem sucedidas, intelectuais e outras mentiras que nos fazem acreditar, enquanto na verdade são pessoas que sofrem, em busca de solução para suas frustrações e tristezas. Pessoas acorrentadas pelo pecado.

Ontem mesmo – 25/05 - , uma grande multidão se aglomerou no centro de São Paulo tornando a cidade que alguns dias antes tinha sido abençoada pela Marcha para Jesus em uma Sodoma brasileira na mais famigerada parada gay do país. É inadmissível ver o governo, a mídia e outras autoridades dar todo apoio ao evento. E o pior é ver famílias saírem de suas casas com seus filhos para assistir ao grito de “orgulho” dos gays.

Está mais do que na hora de sermos os Daniéis de nosso século, os jovens que em meio a babilônia resolveram se guardar e não se alimentar dos manjares do rei e fazer a diferença nesse mundo. Mais do que fazer a diferença, temos que mostrar o quão bom é ser diferente, mostrar o caminho da verdadeira felicidade e principalmente levar a esperança ao povo que jaz no pecado.

Somente nós temos essa esperança, não podemos esperar que nossos amigos e familiares sejam atraídos e contaminados com as falsas belezas das campinas de Sodoma, não podemos esperar que um homossexual adote nossos filhos, nossos irmãos. Temos a responsabilidade de trazê-los para o único caminho que leva para a vida eterna com Deus.

Chega de brigas judiciais, discursos rancorosos e agressivos. Vamos orar e dar o bom testemunho de Cristo, cumprindo o grande mandamento de nosso Jesus que é amar o próximo como a si mesmo. Somente com nosso testemunho eles verão onde está a verdadeira felicidade e ganharemos muitos deles para o reino de nosso Deus, que com certeza espera isso de nós.

Marcha para Jesus de SP

Mais de 5 milhões de pessoas compareceram a 16 Edição da Marcha para Jesus que mais uma vez abalou as estruturas do inferno na maior cidade da América Latina, com a unção poderosa e a alegria tremenda do povo de Deus, mais de 25 bandas fizeram o show na concentração do evento que durou todo o dia em São Paulo. Ao comando do Servo de Deus Apóstolo Estevam Hernandes ao vivo via satélite diretamente dos Estado Unidos a multidão marchou por quase 3 kilometros inciando o evento no Metro Tiradentes e chegando até a concentração onde as bandas estavam esperando para alegrar a tarde cheia de unção que todos viveram. No final da tarde foi a vez do Apóstolo Estevam trazer uma palavra tremenda onde centenas de pessoas que ainda não conheciam Jesus, tiveram um encontro emocionante com seu Senhor e Salvador, entregando sua vidas. O show foi encerrado a noite pela bandas Oficina G3, Resgate e Renascer Praise que fecharam com chave de ouro mais uma edição do maior evento gospel do mundo.

fonte: www.marchaparajesus.com.br

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Foi abortada, sobreviveu e hoje louva ao Senhor da vida


Em 6 de abril, a compositora e escritora norte-americana Giana Jessen completou 31 anos. Infelizmente, pouco se sabe dela no Brasil, porém a jovem Jessen é uma das mais influentes ativistas pró-vida nos Estados Unidos e no mundo. Cristã, sua história virou livro há alguns anos. A seguir, leia parte do famoso depoimento de Jessen, dado à Câmara do Deputados dos EUA em 22 de abril de 1996, onde contou como foi abortada, mas sobreviveu.
“O meu nome é Gianna Jessen e tenho 19 anos. Nasci na Califórnia, mas atualmente vivo no Tennessee. Fui adotada e tenho paralisia cerebral. A minha mãe verdadeira tinha 17 anos e estava grávida de sete meses e meio quando decidiu fazer um aborto por solução salina. Sou a pessoa que ela abortou. Mas, em vez de morrer, sobrevivi”.
“Felizmente, o médico aborteiro não estava na clínica quando eu nasci com vida, às 6h de 6 de abril de 1977. Nasci prematura: a minha morte não estava prevista para antes das 9h, altura em que o aborteiro deveria começar a trabalhar. Tenho a certeza de que não estaria aqui hoje no caso de o aborteiro estar na clínica, pois seu trabalho é matar e não salvar”.
“Algumas pessoas presenciaram meu nascimento: a minha mãe e outras moças que estavam na clínica à espera da morte de seus bebês. Disseram-me que isso foi um momento de histeria. Próximo estava uma enfermeira que chamou a emergência e eles transferiram-me para um hospital. Fiquei naquele hospital mais ou menos três meses. No princípio, não havia muita esperança, pois pesava somente 900g. Hoje, já há casos de bebês que sobreviveram sendo menores que eu”.
“Acabei sobrevivendo e saindo do hospital, sendo entregue a uma babá. A minha paralisia cerebral foi atribuída ao aborto. Disseram à minha babá que seria muito difícil que chegasse a engatinhar ou andar. Não conseguia sentar sem ajuda. Graças às orações, à dedicação da minha babá e, mais tarde, de muitas outras pessoas, acabei aprendendo a sentar-me sozinha, a engatinhar e a ficar de pé. Comecei a andar com muletas pouco antes dos quatro anos. Fui legalmente adotada pela filha da minha babá, Diana De Paul, alguns meses depois de começar a andar. O serviço de assistência social não me permitia ser adotada antes disso”.
“Continuei a fisioterapia por causa da minha deficiência e, após quatro cirurgias, posso andar sem ajuda. Nem sempre á fácil. Algumas vezes caio, embora, depois de cair durante 19 anos, tenho aprendido a cair graciosamente”.
“Estou contente por estar viva. Quase morri. Todos os dias agradeço a Deus pela vida. Não me considero um subproduto da concepção, uma massa de tecidos ou qualquer um dos títulos que dão às crianças em gestação. Não considero que as pessoas concebidas sejam isso”.
“Para defender a vida, a melhor coisa que posso mostrar é a minha vida. É um grande dom. Matar não é solução para nenhum problema ou situação. Mostrem-me que matar é solução. Há uma citação na parte de cima de um dos edifícios do Capitólio que diz: ‘Aquilo que é moralmente errado não pode ser politicamente correto’. O aborto é moralmente errado. Nosso país está derramando sangue de inocentes”.
“Toda vida tem valor. Toda vida é um dom do nosso Criador. Temos de receber e cuidar dos dons que nos foram dados. Temos de honrar o direito à vida”.
Como Gianna, louvemos ao Deus da vida dizendo também “não” ao aborto.

Texto extraído do jornal Mensageiro da Paz, edição 1.476 / Maio 2008

quarta-feira, 21 de maio de 2008

15 anos de Marcha para Jesus

Amanhã, 22 de maio, acontece a 15ª edição do maior evento evangélico ao ar livre. A marcha para Jesus de São Paulo tornou-de tradição, anualmente uma grande multidão invade as ruas da cidade em uma grande marcha com bandeiras, faixas, caras pintadas, camisetas com dizeres como "eu Amo Jesus" e muita música e louvor.
Mas esse ano a expectativa é muito maior, os organizadores do evento esperam um público de (4.000.000) QUATRO MILHÕES DE PESSOAS.
O início da marcha será na estação Tiradentes e Luz do Metrô, onde vários trios elétricos guiarão a multidão até a Praça dos Heróis da Força Expedicionária Brasileira, na zona norte da Capital. Ali, acontecerá a concentração com um grande show gospel.
Pelo local, passarão também várias autoridades e personalidades, como políticos, empresários, artistas e atletas.

P.S. Só é uma pena que a imprensa não mostra isso para o resto do Brasil, e depois vem mostrar imagens e falsos números de público na parada gay.

leia o release da marcha

terça-feira, 13 de maio de 2008

A realidade imita a ficção

Desde que escrevi o conto “uma triste história de carnaval”, tenho recebido muitos e-mails e recados sobre o assunto, mas hoje eu li uma história que é verdadeira e se assemelha muito a estória da jovem Silvana, leia e reflita:

A angústia da família Esiquiel acabou de forma cruel. Desaparecido desde sábado, o corpo do estudante Erick Jhonathan Esiquiel, 20 anos, morador de Ribeirão Pires, foi encontrado quarta-feira por volta das 19h, na pedreira onde ocorreu a festa rave Tribe, em Pirapora do Bom Jesus.
Segundo a tia do garoto, Dulcelene Neves Cantalice, 37 anos, a polícia disse à família que é provável que o corpo de Eric tenha sido "desovado" quarta-feira. “Ele foi encontrado em um local visível. Era impossível que ninguém, em quatro dias de buscas intensas, tenha visto antes. O corpo está cheio de fraturas expostas.” A causa da morte ainda é desconhecida.

O último contato de Erick com a família foi no sábado, quando ele saiu de casa de carona com o pai Almir Dias Esiquiel, 42 anos, por volta das 8h para fazer uma prova na Faculdade de Direito São Bernardo, onde cursa o terceiro ano. Disse aos pais que, em seguida, iria para um congresso. Mentiu. Assim que terminou a avaliação, Erick pegou um ônibus e foi até a casa do amigo Marcos Eduardo Mardegan, 20, em Mauá. De lá, eles seguiram com outras 12 pessoas, em uma van alugada, para a Tribe, em Pirapora do Bom Jesus. Às 13h10, o garoto ligou para o pai, já a caminho de Pirapora, e avisou que estava bem.
“Fazia dois dias que eu tinha descoberto que o Erick mentiu aos pais para poder ir à rave. Orientei ele a dizer a verdade, mas Erick disse que se falasse, eles não o deixariam ir”, contou Marcos. Segundo ele, a van chegou na festa por volta das 16h e o grupo procurou se manter unido. “Quando era umas 23h30, ele avisou que ia dançar no meio da pista, onde tinha mais gente.” Foi assim que Erick se despediu dos amigos.
O grupo combinou que caso alguém se perdesse, o ponto de encontro seria na van às 3h45. “Procuramos o Eric da 1h da manhã até as 5h. O celular só dava caixa postal. Como não achamos, viemos embora”, reforçou Marcos. Segundo ele, o amigo estava aparentemente normal, havia consumido pouca bebida alcoólica e não utilizou drogas.
A família só soube do paradeiro de Erick quando o pai de Marcos, o professor Roberto José Mardegan, 55, ligou para eles, no domingo, perguntando se o garoto havia aparecido. “Contei que o Eric tinha ido à festa junto com meu filho, mas não sabia que ele havia mentido.”
O enterro será nesta quinta-feira no Cemitério Vale dos Pinherais, em Mauá.
Festa - Funcionária do grupo “No Limits” responsável pela realização da Tribe, Susi Wolf, afirmou que Eric não foi atendido pelo ambulatório e os seguranças não foram acionados para oferecer nenhum tipo de auxílio.

Família o proibia de freqüentar festas raves
Erick Jhonathan Esiquiel era o filho mais velho da professora Maria Eunice Esiquiel, 39, e do soldador aposentado Almir Dias Esiquiel, 42. As outras duas filhas são Kimberly Francine, 15, e Emilly Hillary, 6.
Evangélica, a família reside no Parque Aliança, em Ribeirão Pires. Segundo os pais, Erick sempre estudou nas melhores escolas de Mauá, era dedicado e responsável, mas depois dos 18 anos passou a querer sair à noite e enchê-los de preocupação. “Ele era um garoto pacato, mas mudou depois que entrou na faculdade. Nós tínhamos algumas brigas. Ele se distanciou da igreja e começou a tomar cerveja”, afirma a mãe.
Há um mês, Erick havia conseguido um estágio no departamento jurídido da Basf, em São Paulo. Segundo o pai, ele estava feliz com a conquista, já que o processo de seleção foi rigoroso e pretendia, em breve, comprar um carro. “Cursar direito foi uma sugestão minha e ele estava satisfeito. Nós conversávamos muito, éramos amigos. De vez em quando, eu ia para a faculdade com ele assistir algumas aulas.”
Apesar do bom diálogo, o pai lembra que não apoiaria que o filho fosse em uma rave, por isso ele optou por mentir. “Não deixaria de jeito nenhum, em raves rola muita droga.”
A irmã Kimberly lembra que esta não foi a primeira vez que Erick mentiu aos pais. No seu aniversário de 19 anos, o jovem teria saído para comemorar com os amigos sem avisar a família e aparecido no dia seguinte, por volta das 15h.

fonte: www.gospelmais.com.br